jusbrasil.com.br
21 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE : ADI 0001219-04.2009.0.01.0000 SP - SÃO PAULO 0001219-04.2009.0.01.0000

Supremo Tribunal Federal
há 6 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
ADI 0001219-04.2009.0.01.0000 SP - SÃO PAULO 0001219-04.2009.0.01.0000
Órgão Julgador
Tribunal Pleno
Partes
REQTE.(S) GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO, INTDO.(A/S) ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Publicação
DJe-053 22-03-2016
Julgamento
3 de Março de 2016
Relator
Min. TEORI ZAVASCKI
Documentos anexos
Inteiro TeorSTF_ADI_4211_74a46.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. LEI 10.893/2001, DO ESTADO DE SÃO PAULO. IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA ESTADUAL DE SAÚDE VOCAL EM BENEFÍCIO DE PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO. ALTERAÇÃO DO REGIME JURÍDICO DE SERVIDORES. MATÉRIA SUJEITA À RESERVA DE INICIATIVA DO CHEFE DO EXECUTIVO. NORMAS DE APLICAÇÃO OBRIGATÓRIA AOS ESTADOS-MEMBROS. INCONSTITUCIONALIDADE FORMAL CARACTERIZADA.

1. Ao instituir programa de atenção especial à saúde de professores da rede pública local, a Lei 10.893/01 cuidou de instituir um benefício funcional, alterando o regime jurídico desses servidores, além de criar atribuições e responsabilidades para Secretarias Estaduais.
2. Ao assim dispor, por iniciativa parlamentar, a lei estadual entrou em contravenção com regras de reserva de iniciativa constantes do art. 61, II, alíneas “c” e “e”, da CF, que, segundo ampla cadeia de precedentes deste Supremo Tribunal Federal, são de observância obrigatória pelas Constituições Estaduais.
3. Ação direta de inconstitucionalidade julgada procedente.

Acórdão

O Tribunal, por maioria e nos termos do voto do Relator, julgou procedente o pedido formulado na ação direta para declarar a inconstitucionalidade formal da Lei nº 10.893/2001, do Estado de São Paulo, vencido o Ministro Edson Fachin. Ausentes, justificadamente, os Ministros Cármen Lúcia e Luiz Fux. Presidiu o julgamento o Ministro Ricardo Lewandowski. Plenário, 03.03.2016.

Referências Legislativas

Observações

- Acórdão (s) citado (s): (REGIME JURÍDICO, SERVIDOR PÚBLICO, INICIATIVA PRIVATIVA, CHEFE DO PODER EXECUTIVO) ADI 3564 (TP), ADI 5075 (TP), ADI 5091 MC-Ref (TP). (EFETIVAÇÃO, DIREITO SOCIAL, OBSERVÂNCIA, INICIATIVA PRIVATIVA) ADI 2417 (TP), ADI 3403 (TP). (PRERROGATIVA, GOVERNADOR, ORGANIZAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL) ADI 2443 (TP), ADI 2750 (TP), ADI 2799 (TP). Número de páginas: 13. Análise: 01/04/2016, AMA.
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/862922875/acao-direta-de-inconstitucionalidade-adi-4211-sp-sao-paulo-0001219-0420090010000

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE : ADI 0001219-04.2009.0.01.0000 SP - SÃO PAULO 0001219-04.2009.0.01.0000

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 603634 PE 2003/0195466-1

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE : ADI 9022470-55.2015.1.00.0000 RS 9022470-55.2015.1.00.0000