jusbrasil.com.br
28 de Junho de 2022
  • 2º Grau
  • Controle Concentrado de Constitucionalidade
  • Decisão de mérito
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 5122 DF

Supremo Tribunal Federal
há 2 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

REQTE.(S) : PARTIDO TRABALHISTA DO BRASIL - PT DO B, INTDO.(A/S) : TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Publicação

20/02/2020

Julgamento

3 de Maio de 2018

Relator

EDSON FACHIN

Documentos anexos

Inteiro TeorSTF_ADI_5122_d7632.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

1. Ação Direta de Inconstitucionalidade.
2. Art. 25, § 2º, da Resolução 23.404, de 05 de março de 2014, do TSE, que dispõe sobre propaganda eleitoral e condutas ilícitas em campanha eleitoral nas Eleições de 2014. Vedação à realização de propaganda eleitoral via telemarketing, em qualquer horário.
3. Pressupostos formais da ação observados.
4. Perda de objeto. Inocorrência. Relevância transcendente da matéria e produção de efeitos prospectivos. Precedentes.
5. Usurpação de competência do Congresso Nacional para legislar sobre Direito Eleitoral. Inocorrência. Competência do TSE editar Resoluções com vistas a resolver, de forma rápida e eficiente, questões necessárias ao regular processo eleitoral.
6. Censura. Inexistência. A vedação à veiculação de propaganda política por meio de telemarketing não configura controle prévio, por autoridade pública, do conteúdo ou da matéria a ser veiculada.
7. Ação direta de inconstitucionalidade julgada improcedente.

Acórdão

Preliminarmente, o Tribunal, por maioria, conheceu da ação direta, vencido o Ministro Marco Aurélio, que a julgava prejudicada. Em seguida, após o voto do Ministro Edson Fachin (Relator), julgando improcedente o pedido, pediu vista antecipada dos autos o Ministro Luiz Fux. Ausentes, justificadamente, os Ministros Gilmar Mendes e Celso de Mello. Presidência da Ministra Cármen Lúcia. Plenário, 5.4.2018. Decisão: O Tribunal, por maioria e nos termos do voto do Relator, julgou improcedente o pedido formulado na ação direta, vencido o Ministro Marco Aurélio, que o julgava procedente. Ausentes, neste julgamento, os Ministros Roberto Barroso e Gilmar Mendes. Presidiu o julgamento a Ministra Cármen Lúcia. Plenário, 3.5.2018.

Referências Legislativas

  • LEG-FED CF ANO-1988 ART- 00001 PAR- ÚNICO ART- 00002 ART- 00005 INC-00002 INC-00004 INC-00006 INC-00008 INC-00009 INC-00010 INC-00011 INC-00014 INC-00018 ART- 00022 INC-00001 ART- 00027 "CAPUT" ART- 00032 PAR-00003 ART- 00045 "CAPUT" PAR-00001 ART- 00060 PAR-00004 INC-00003 ART- 00102 INC-00001 LET- A ART- 00103 INC-00008 PAR-00003 ART- 00220 PAR-00001 PAR-00002 CF-1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL
  • LEG-FED LCP-000078 ANO-1993 ART-00001 LEI COMPLEMENTAR
  • LEG-FED LEI- 004737 ANO-1965 ART-00001 ART-00023 INC-00009 ART-00243 INC-00006 ART- 00244 INC-00002 CEL-1965 CÓDIGO ELEITORAL
  • LEG-FED LEI- 009096 ANO-1995 ART-00061 LEI ORDINÁRIA
  • LEG-FED LEI- 009504 ANO-1997 ART-00036 ART-00037 PAR-00002 ART-00038 ART-00105 "CAPUT" LEI ORDINÁRIA
  • LEG-INT CVC ANO-1969 ART-00013 ITEM-2 LET-A CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS (PACTO DE SÃO JOSÉ DA COSTA RICA), DE 22 DE NOVEMBRO DE 1969
  • LEG-FED DLG-000027 ANO-1992 DECRETO LEGISLATIVO APROVA A CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS (PACTO DE SÃO JOSÉ DA COSTA RICA), DE 22 DE NOVEMBRO DE 1969
  • LEG-FED DEC- 000678 ANO-1992 DECRETO PROMULGA A CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS (PACTO DE SÃO JOSÉ DA COSTA RICA), DE 22 DE NOVEMBRO DE 1969
  • LEG-FED RES-022610 ANO-2007 RESOLUÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TSE
  • LEG-FED RES-023404 ANO-2014 ART-00002 ART-00025 PAR-00002 ART-0057G RESOLUÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TSE
  • LEG-FED RES-023457 ANO-2015 RESOLUÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TSE
  • LEG-FED RES-023551 ANO-2018 RESOLUÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TSE

Observações

- Acórdão (s) citado (s): (LEGITIMIDADE ATIVA, PARTIDO POLÍTICO, PROCURAÇÃO) ADI 2618 AgR-AgR (TP), ADI 3059 MC (TP), ADI 1407 MC, ADI 1963 MC. (PODER NORMATIVO, TSE) ADI 2267 (TP), ADI 2269 (TP), ADI 2283 (TP), ADI 2280 (TP), ADI 2628 (TP), ADI 3345 (TP), ADI 3999 (TP), ADI 4086 (TP), ADI 2270 MC (TP), ADI 2274 MC (TP), ADI 5028 (TP), ADI 5104 MC (TP). (ADI, NORMA DE EFICÁCIA LIMITADA) ADI 4356 (TP), ADI 4426 (TP). (LIBERDADE DE EXPRESSÃO) ADPF 130 (TP). - Decisões estrangeiras citadas: Caso Ricardo Canese vs. Paraguai, da Corte Interamericana de Direitos Humanos, 2004; Lingens vs. Áustria, da Corte Europeia de Direitos Humanos, 1986; Caso Mathieu-Mohin e Clerfayt vs. Bélgica, da Corte Europeia de Direitos Humanos, 1987; Caso Partido Comunista Unido da Turquia vs. Turquia, da Corte Europeia de Direitos Humanos, 1998. - Legislação estrangeira citada: art. 10, item 2, da Convenção Europeia de Direitos Humanos; Declaração Universal de Direitos Humanos. - Veja: MS 984, MS 997 e MS 1008 do STF. Número de páginas: 65. Análise: 28/10/2020, KBP.
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/862189925/acao-direta-de-inconstitucionalidade-adi-5122-df

Informações relacionadas

Súmula n. 3 do TRE-PE

Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia TRE-RO - RECURSO ELEITORAL: RE 060002351 colorado do oeste/RO 060002351

Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo TRE-SP - RECURSO: RE 9265 SP

Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco TRE-PE - Recurso Eleitoral: RE 060XXXX-64.2020.6.17.0092 garanhuns/PE 060007964

Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão TRE-MA - Recurso Eleitoral: RE 5953 TIMON - MA