jusbrasil.com.br
8 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
  • Controle Concentrado de Constitucionalidade
  • Decisão de mérito
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 5610 BA

Supremo Tribunal Federal
há 3 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

REQTE.(S) : ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DISTRIBUIDORES DE ENERGIA ELÉTRICA - ABRADEE, INTDO.(A/S) : ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DA BAHIA

Publicação

Julgamento

Relator

LUIZ FUX

Documentos anexos

Inteiro TeorSTF_ADI_5610_49eeb.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. DIREITO CONSTITUCIONAL. LEI 13.578 DO ESTADO DA BAHIA. PROIBIÇÃO DE COBRANÇA DE TAXA DE RELIGAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASO DE CORTE DE FORNECIMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO. ESTABELECIMENTO DE PRAZO MÁXIMO DE 24 (VINTE E QUATRO) HORAS PARA RESTABELECIMENTO DO FORNECIMENTO, SEM QUALQUER ÔNUS PARA O CONSUMIDOR. ALEGAÇÃO DE OFENSA AOS ARTIGOS 21, XII, B; 22, IV, E 175, PARÁGRAFO ÚNICO, I, II E III, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. COMPETÊNCIA PRIVATIVA DA UNIÃO PARA DISCIPLINAR E PRESTAR OS SERVIÇOS PÚBLICOS DE ENERGIA. REFLEXOS NA FORMA DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO E NA RESPECTIVA POLÍTICA TARIFÁRIA. REGULAÇÃO SETORIAL ESPECÍFICA DA ANEEL SOBRE O TEMA. AUSÊNCIA DE LACUNA NA REGULAÇÃO SETORIAL. HIPÓTESE QUE NÃO SE CONFUNDE COM A COMPETÊNCIA CONCORRENTE DO ESTADO-MEMBRO PARA LEGISLAR SOBRE CONSUMO (ARTIGO 24, V E VIII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL). AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE CONHECIDA E JULGADO PROCEDENTE O PEDIDO.

1. O Direito do Consumidor, mercê de abarcar a competência concorrente dos Estados-Membros (artigo 24, V e VIII, da Constituição Federal), não pode conduzir à frustração da teleologia das normas que estabelecem as competências legislativa e administrativa privativas da União. Precedentes: ADI 3661, rel. min. Cármen Lúcia, Tribunal Pleno, DJe de 10/5/2011; ADI 5.253, rel. min. Dias Toffoli, Plenário, DJe de 1º/8/2017; ADI 4.861, rel. min. Gilmar Mendes, Plenário, DJe de 1º/8/2017; ADI 4.477, rel. min. Rosa Weber, Plenário, DJe de 31/5/2017; ADI 2.615, rel. min. Eros Grau, redator do acórdão min. Gilmar Mendes, DJe de 18/5/2015; ADI 4.478, rel. min. Ayres Britto, redator do acórdão min. Luiz Fux, DJe de 29/11/2011.
2. Os prazos e valores referentes à religação do fornecimento de energia elétrica não apenas já estão normatizados na legislação setorial pertinente, como o quantum pelo serviços cobráveis e visitas técnicas submetem-se à homologação da ANEEL, razão pela qual não remanesce, sob esse prisma, qualquer espaço para a atuação legislativa estadual, mercê de, a pretexto de ofertar maior proteção ao consumidor, o ente federativo tornar sem efeito norma técnica exarada pela agência reguladora competente.
3. In casu, a lei estadual impugnada, ao dispor sobre a proibição de cobrança de taxa de religação de energia elétrica em caso de corte de fornecimento por falta de pagamento e estabelecer prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas para restabelecimento do serviço, sem qualquer ônus para o consumidor, invadiu a competência privativa da União para legislar sobre energia (artigo 22, IV, da Constituição Federal), bem como interferiu na prestação de serviço público federal (artigo 21, XII, b, da Constituição Federal), em diametral contrariedade às normas técnicas setoriais editadas pela ANEEL, com reflexos na respectiva política tarifária.
4. Ação direta conhecida e julgado procedente o pedido, para declarar a inconstitucionalidade da Lei Estadual 13.578, de 14/9/2016, do Estado da Bahia

Acórdão

O Tribunal, por maioria, conheceu da ação direta e julgou procedente o pedido para declarar a inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 13.578, de 14.09.2016, do Estado da Bahia, nos termos do voto do Relator, vencidos os Ministros Edson Fachin e Marco Aurélio. Falou, pela requerente, o Dr. Vitor Ferreira Alves de Brito. Não participaram, justificadamente, deste julgamento, as Ministras Cármen Lúcia e Rosa Weber. Presidência do Ministro Dias Toffoli. Plenário, 08.08.2019.

Referências Legislativas

  • LEG-FED CF ANO-1988 ART- 00001 INC-00005 ART- 00003 INC-00001 ART- 00021 INC-00012 LET-B ART- 00022 INC-00004 ART- 00023 ART- 00024 INC-00005 INC-00008 ART- 00060 PAR-00004 ART- 00103 INC-00009 ART- 00175 PAR- ÚNICO INC-00001 INC-00002 INC-00003 CF-1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL
  • LEG-FED LEI- 008078 ANO-1990 CDC-1990 CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR
  • LEG-FED LEI- 009096 ANO-1995 ART-00007 PAR-00001 LEI ORDINÁRIA
  • LEG-FED LEI- 009427 ANO-1996 LEI ORDINÁRIA
  • LEG-FED LEI- 009868 ANO-1999 ART-00012 LEI ORDINÁRIA
  • LEG-FED LEI- 013460 ANO-2017 ART-00001 PAR-00002 INC-00001 INC-00002 LEI ORDINÁRIA
  • LEG-FED RES-000414 ANO-2010 ART-00102 REDAÇÃO DADA PELA RES-418/2010 ART-00102 INC-00004 REDAÇÃO DADA PELA RES-418/2010 ART-00102 INC-00005 REDAÇÃO DADA PELA RES-418/2010 ART-00102 PAR-00001 REDAÇÃO DADA PELA RES-479/2012 ART-00102 PAR-00003 REDAÇÃO DADA PELA RES-479/2012 ART-00102 PAR-00004 REDAÇÃO DADA PELA RES-479/2012 ART-00103 REDAÇÃO DADA PELA RES-479/2012 ART-00176 INC-00001 INC-00002 INC-00003 ART-00176 INC-00004 PAR-00001 ART-00176 INC-00004 PAR-00002 INC-00001 INC-00002 ART-00176 INC-00004 PAR-00006 INCLUÍDO PELA RES-418/2010 RESOLUÇÃO NORMATIVA DA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL
  • LEG-FED RES-000418 ANO-2010 RESOLUÇÃO NORMATIVA DA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL
  • LEG-FED RES-000479 ANO-2012 RESOLUÇÃO NORMATIVA DA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL
  • LEG-EST LEI-013578 ANO-2016 ART-00001 ART-00002 ART-00003 LEI ORDINÁRIA, BA

Observações

- Acórdão (s) citado (s): (COMPETÊNCIA CONCORRENTE, ESTADO-MEMBRO, DIREITO DO CONSUMIDOR, INTERFERÊNCIA, COMPETÊNCIA PRIVATIVA, UNIÃO FEDERAL) ADI 2615 (TP), ADI 3661 (TP), ADI 4478 (TP), ADI 4861 (TP), ADI 5253 (TP). (AÇÃO DE CONTROLE CONCENTRADO DE CONSTITUCIONALIDADE, LEGITIMIDADE ATIVA, ENTIDADE DE CLASSE, ÂMBITO NACIONAL) ADI 146 (1ªT), ADI 386 (TP), ADI 1873 (TP), ADI 3905 (TP), ADI 1486 MC (1ªT), ADI 4462 (TP), ADI 5468 (TP), ADI 108 QO (TP) - RTJ 141/3. (ADI, LEGITIMIDADE ATIVA, ABRADEE) ADI 3905 (TP). (RELAÇÃO JURÍDICA, USUÁRIO, PRESTADOR DE SERVIÇO PÚBLICO, PRINCÍPIO DA SOLIDARIEDADE) ADI 3322 MC (TP). (RELAÇÃO JURÍDICA, USUÁRIO, PRESTADOR DE SERVIÇO PÚBLICO, RELAÇÃO DE CONSUMO, POLÍTICA TARIFÁRIA) ADI 3322 (TP), ADI 3661 (TP), ADI 4761 (TP), ADI 4861 (TP), ADI 4925 (TP). (COMPETÊNCIA, PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, ENERGIA, PROTEÇÃO AO CONSUMIDOR) ADI 4908 (TP), ADI 5745 (TP), ADI 5961 (TP). Número de páginas: 39. Análise: 17/09/2020, JRS.
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/861750971/acao-direta-de-inconstitucionalidade-adi-5610-ba

Informações relacionadas

Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Tocantins TJ-TO - Apelação Cível: AC XXXXX-53.2019.8.27.0000

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação Cível: AC XXXXX-41.2018.8.26.0506 SP XXXXX-41.2018.8.26.0506

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 9 meses

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Recurso Inominado Cível: RI XXXXX-71.2020.8.26.0366 SP XXXXX-71.2020.8.26.0366

Max Santos Peralta, Estudante de Direito
Modeloshá 3 anos

Declaração De Inexistência De Débito C/C Danos Materiais C/C Danos Morais C/C Antecipação De Tutela

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação Cível: AC XXXXX-71.2017.8.26.0032 SP XXXXX-71.2017.8.26.0032