jusbrasil.com.br
15 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 23490 DF

Supremo Tribunal Federal
há 19 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

Publicação

Julgamento

Relator

MAURÍCIO CORRÊA

Documentos anexos

Inteiro TeorMS_23490_DF-_19.06.2002.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

MANDADO DE SEGURANÇA. SERVIDOR DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. DEMISSÃO. PROCESSO ADMINISTRATIVO. LEIS 8.112/90 E 8.429/92. APLICABILIDADE. OFENSA AOS PRINCÍPIOS DA AMPLA DEFESA E DO CONTRADITÓRIO. INOCORRÊNCIA.

1. Sindicância e Inquérito. Servidor da Comissão de Valores Mobiliários. Atividades incompatíveis com o exercício do cargo. Alegação de haver sido cientificado da imputação somente após o encerramento da instrução. Improcedência. Comprovação de que o indiciado teve acesso a todo o conteúdo das irregularidades apuradas no inquérito administrativo.
2. Portaria de designação da Comissão Processante. Indicação de todos os fatos imputados ao acusado e das irregularidades noticiadas, para o exercício da ampla defesa e do contraditório. Vício formal. Inexistência. É suficiente que dela conste o registro do processo de sindicância que a originou e do qual o servidor teve ciência.
3. Processo administrativo disciplinar. Fase instrutória. Estádio processual em que é promovida a tipificação da infração e o indiciamento formal do acusado, sendo-lhe facultada a apresentação de defesa (Lei 8.112/90, artigo 161). Procedimentos observados.
4. Mandado de Segurança. Revolvimento de matéria fático-probatória coligida no processo administrativo. Impossibilidade. Precedentes do Tribunal. Segurança indeferida, ressalvadas as vias ordinárias.

Decisão

O Tribunal, por decisão unânime, rejeitou os embargos. Impedido o Senhor Ministro Sepúlveda Pertence. Ausentes, justificadamente, neste julgamento, os Senhores Ministros Celso de Mello, Carlos Velloso, Nelson Jobim e Gilmar Mendes. Presidiu o julgamento o Senhor Ministro Maurício Corrêa. Plenário, 11.03.2004.

Resumo Estruturado

- DESCABIMENTO, MANDADO DE SEGURANÇA, INEXISTÊNCIA, DIREITO LIQUÍDO E CERTO, IMPOSSIBILIDADE, APRECIAÇÃO, PROVA, FATO, VERIFICAÇÃO, FUNDAMENTAÇÃO, PENALIDADE, DEMISSÃO, SERVIDOR // INADMISSIBILIDADE, MANDADO DE SEGURANÇA, APRECIAÇÃO, MÉRITO, DECLARAÇÃO, TESTEMUNHA // IMPOSSIBILIDADE, VALORIZAÇÃO, PROVA, DOCUMENTO, TESTEMUNHA. - INOCORRÊNCIA, OFENSA, PRINCÍPIO, CONTRADITÓRIO, AMPLA DEFESA, MANIFESTAÇÃO, INDICIADO, SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA, PROCEDIMENTO PRELIMINAR // POSSIBILIDADE, DEFESA, DENUNCIADO, INQUÉRITO ADMINISTRATIVO, PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR, EXISTÊNCIA, IDENTIFICAÇÃO, RESPONSÁVEL, INFRAÇÃO.

Referências Legislativas

Observações

Acórdãos citados: MS 20441, MS 20714, MS 21726 , MS (RTJ-156/510) 22050, MS 22055. - O MS 23490 foi objeto dos Embargos de Declaração rejeitados em 11/03/2004. N.PP.:. Análise:(DMV). Revisão:(COF). Inclusão: 13/05/04, (MLR). Alteração: 08/02/06, (MLR).
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/773939/mandado-de-seguranca-ms-23490-df

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 19 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 23490 DF

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 26 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 22055 RS

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 28 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 21726 RJ

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 28 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 20714 DF

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 37 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 20441 DF