jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO: AgR RE 1095001 SC - SANTA CATARINA 500XXXX-46.2015.4.04.7208

Supremo Tribunal Federal
há 4 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Segunda Turma

Partes

RECTE.(S) SKY TRADE IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA , RECDO.(A/S) UNIÃO 

Publicação

DJe-103 28-05-2018

Julgamento

6 de Março de 2018

Relator

Min. DIAS TOFFOLI

Documentos anexos

Inteiro TeorSTF_AGR-RE_1095001_44330.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EMENTA Agravo regimental no recurso extraordinário. Taxa SISCOMEX. Majoração. Portaria. Delegação. Artigo , § 2º, Lei nº 9.716/98. Ausência de balizas mínimas definidas em lei. Princípio da Legalidade. Violação. Atualização. Índices oficiais. Possibilidade.

1. A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal tem acompanhado um movimento de maior flexibilização do Princípio da Legalidade em matéria de delegação legislativa, desde que o legislador estabeleça o desenho mínimo que evite o arbítrio.
2. Diante dos parâmetros já traçados na jurisprudência da Corte, a delegação contida no art. , § 2º, da Lei nº 9.716/98 restou incompleta ou defeituosa, pois o legislador não estabeleceu o desenho mínimo que evitasse o arbítrio fiscal.
3. Esse entendimento não conduz a invalidade da taxa SISCOMEX, tampouco impede que o Poder Executivo atualize os valores previamente fixados na lei, de acordo com os índices oficiais, conforme amplamente aceito na jurisprudência da Corte.
4. Agravo regimental não provido.
5. Não se aplica ao caso dos autos a majoração dos honorários prevista no art. 85, § 11, do novo Código de Processo Civil, uma vez que não houve o arbitramento de honorários sucumbenciais. (RE 1095001 AgR, Relator (a): Min. DIAS TOFFOLI, Segunda Turma, julgado em 06/03/2018, PROCESSO ELETRÔNICO DJe-103 DIVULG 25-05-2018 PUBLIC 28-05-2018)

Decisão

A Turma, por votação unânime, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Relator. Presidência do Ministro Edson Fachin. 2ª Turma, 6.3.2018.

Referências Legislativas

Observações

- Acórdão (s) citado (s): (MAJORAÇÃO DE TRIBUTOS) RE 648245 (TP). (PRINCÍPIO DA LEGALIDADE) RE 343446 (TP), RE 704292 (TP), RE 838284 (TP). Número de páginas: 16. Análise: 29/05/2018, MJC.
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/768145239/agreg-no-recurso-extraordinario-agr-re-1095001-sc-santa-catarina-5004255-4620154047208

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal STF - AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO: AgR RE 1095001 SC - SANTA CATARINA 500XXXX-46.2015.4.04.7208

Gustavo Deitos, Serventuário da Justiça e Afins
Artigoshá 5 anos

A chamada "inconstitucionalidade por arrastamento", criada pela jurisprudência, realmente existe?

Danielli Xavier Freitas, Advogado
Artigoshá 8 anos

Apontamentos sobre a técnica da declaração de inconstitucionalidade sem pronúncia de nulidade no julgamento das normas sobre números de deputados no STF

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 1587411 RS 2019/0281866-9

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1711946 RS 2017/0305098-6