jusbrasil.com.br
2 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 23780 MA

Supremo Tribunal Federal
há 16 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

MS 23780 MA

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

TEREZINHA DE JESUS CUNHA BELFORT, PEDRO LEONEL PINTO DE CARVALHO E OUTROS, TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO

Publicação

DJ 03-03-2006 PP-00071 EMENT VOL-02223-01 PP-00109 RB v. 18, n. 509, 2006, p. 21-22 LEXSTF v. 28, n. 327, 2006, p. 145-152 RT v. 95, n. 848, 2006, p. 145-147

Julgamento

28 de Setembro de 2005

Relator

JOAQUIM BARBOSA

Documentos anexos

Inteiro TeorMS_23780_MA-_28.09.2005.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

MANDADO DE SEGURANÇA. NEPOTISMO. CARGO EM COMISSÃO. IMPOSSIBILIDADE. PRINCÍPIO DA MORALIDADE ADMINISTRATIVA.

Servidora pública da Secretaria de Educação nomeada para cargo em comissão no Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região à época em que o vice-presidente do Tribunal era parente seu. Impossibilidade. A proibição do preenchimento de cargos em comissão por cônjuges e parentes de servidores públicos é medida que homenageia e concretiza o princípio da moralidade administrativa, o qual deve nortear toda a Administração Pública, em qualquer esfera do poder. Mandado de segurança denegado.

Decisão

O Tribunal, por unanimidade, denegou a segurança, nos termos do voto do relator. Ausentes, justificadamente, os Senhores Ministros Carlos Velloso, Ellen Gracie e Carlos Britto. Presidiu o julgamento o Senhor Ministro Nelson Jobim. Plenário, 28.09.2005.

Resumo Estruturado

- COMPETÊNCIA, (STF), JULGAMENTO, MANDADO DE SEGURANÇA, AUTORIDADE COATORA, TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, DECISÃO, (TCU), CARÁTER VINCULANTE, PROIBIÇÃO, NOMEAÇÃO, CARGO EM COMISSÃO, PARENTE, CÔNJUGE,SERVIDOR PÚBLICO, PODER JUDICIÁRIO. - PROIBIÇÃO, NOMEAÇÃO, CARGO EM COMISSÃO, (TRT), SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL, PARENTE, VICE-PRESIDENTE, TRIBUNAL, CARACTERIZAÇÃO, NEPOTISMO, VIOLAÇÃO, PRINCÍPIO DA MORALIDADE ADMINISTRATIVA.

Referências Legislativas

Observações

- Acórdão citado: MS 23665 (Informativo 272 do STF). N.PP.:(11). Análise:(LMC). Revisão:(MSA/RCO). Inclusão: 14/03/06, (LMC).
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/763066/mandado-de-seguranca-ms-23780-ma

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 8 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 28033 DF

Patricia da Silva, Advogado
Artigoshá 9 anos

Tutela antecipada

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 3 anos

Supremo Tribunal Federal STF - EMB.DECL. NA AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 4601 MT

Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Jurisprudênciahá 13 anos

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - APELAÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA - 202011: AMS 37902 SP 2000.03.99.037902-2

André Luiz Tucunduva, Advogado
Artigoshá 9 anos

Princípios gerais da licitação