jusbrasil.com.br
21 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE 212484 RS

Supremo Tribunal Federal
há 23 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
RE 212484 RS
Órgão Julgador
Tribunal Pleno
Partes
UNIÃO FEDERAL, VONPAR REFRESCOS S.A., SUCESSORA DE PORTO ALEGRE REFRESCOS S.A., ANTÔNIO CARLOS GARCIA DE SOUZA E OUTROS
Publicação
DJ 27-11-1998 PP-00022 EMENT VOL-01933-04 PP-00725 RTJ VOL-00167-02 PP-00698
Julgamento
5 de Março de 1998
Relator
ILMAR GALVÃO
Documentos anexos
Inteiro TeorRE_212484_RS-_05.03.1998.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

CONSTITUCIONAL. TRIBUTÁRIO. IPI. ISENÇÃO INCIDENTE SOBRE INSUMOS. DIREITO DE CRÉDITO. PRINCÍPIO DA NÃO CUMULATIVIDADE. OFENSA NÃO CARACTERIZADA.

Não ocorre ofensa à CF (art. 153, § 3º, II) quando o contribuinte do IPI credita-se do valor do tributo incidente sobre insumos adquiridos sob o regime de isenção. Recurso não conhecido.

Resumo Estruturado

TR1072 , IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (IPI), INCIDÊNCIA, REGIME DE ISENÇÃO, AQUISIÇÃO, INSUMOS, TRIBUTO, VALOR, CRÉDITO, DIREITO, CONTRIBUINTE, PRINCÍPIO DA NÃO CUMULATIVIDADE, OFENSA, AUSÊNCIA.

Referências Legislativas

Observações

Votação: por maioria, vencido o Min. Ilmar Galvão. Resultado: não conhecido. Acórdão citado: RE-94177-EDv (RTJ-106/636). Obs.: - coca-cola, Xarope, Produção. N.PP.:(24). Análise:(RCO). Revisão:(JBM/AAF). Inclusão: 07/01/99, (SVF). Alteração: 01/12/03, (SVF).
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/741270/recurso-extraordinario-re-212484-rs

Informações relacionadas

Jenifer Lima, Estudante de Direito
Artigoshá 5 anos

A miserabilidade como critério de concessão de benefício de prestação continuada

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 24 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECLAMAÇÃO: Rcl 892 RS

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 18 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECLAMAÇÃO: Rcl 892 RS