jusbrasil.com.br
15 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - ARGÜIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL: ADPF 130 DF

Supremo Tribunal Federal
há 13 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Partes

Publicação

Julgamento

Relator

CARLOS BRITTO
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

DECISÃO: (Referente à Petição nº 52.294) Almir Caparros Fagá e Adalmir Caparros Fagá peticionam, nos autos desta arguição de descumprimento de preceito fundamental, informando que o Ministério Público, em 22 de novembro de 2005, ofereceu denúncia contra eles, pelo suposto cometimento do crime previsto no § 2º do art. 20 da Lei nº 7.716/89. 2. Afirmam os peticionantes que, embora não haja expressa referência à Lei nº 5.250/67, o Ministério Público requereu uma das medidas encartadas no art. 61 da Lei de Imprensa, qual seja, “a imediata busca e apreensão de todos os exemplares da obra ‘protocolos dos sábios de Sião’ na sede da Editora Centauro”. Arguem que “a decisão de receber a denúncia somente não deferiu a pretendida apreensão porque outra autoridade judiciária já o fizera antes”. Dizem ainda que “o processo versa sobre o direito de liberdade de expressão”. Daí concluírem que o processo nº 2005.001.145691-5, em trâmite na 28ª Vara Criminal do Fórum Central da Comarca do Rio de Janeiro, em que os peticionantes figuram como réus, deveria ser suspenso, por força da medida cautelar deferida por este Supremo Tribunal Federal nesta ADPF 130. 3. Feito esse aligeirado relatório, passo à decisão. Fazendo-o, pontuo, de saída, ser incabível a formulação, nos autos desta arguição de descumprimento de preceito fundamental, do presente pedido. Os peticionantes expõem, na verdade, uma suposta violação ao acórdão desta nossa Corte na ADPF 130-MC e pleiteiam a concessão de uma ordem para que o Juízo da 28ª Vara Criminal do Fórum Central da Comarca do Rio de Janeiro cumpra tal acórdão. Sucede que, para esse fim, a alínea “l” do inciso I do art. 102 da Constituição Federal prevê o manejo da reclamação (“Compete ao Supremo Tribunal Federal (...) processar e julgar, originariamente: (...) l) a reclamação para a preservação de sua competência e garantia da autoridade de suas decisões”). 4. Ante o exposto, determino o desentranhamento destes autos da petição e dos documentos que a acompanham, devendo a secretaria autuá-los como reclamação para livre distribuição entre os ministros desta Corte. Publique-se. Brasília, 05 de junho de 2009. Ministro CARLOS AYRES BRITTO Relator 1 1
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/4372453/arguicao-de-descumprimento-de-preceito-fundamental-adpf-130

Informações relacionadas

OAB - Seccional Maranhão
Notíciashá 13 anos

STF decide que Lei de Imprensa é inconstitucional

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 2 anos

Supremo Tribunal Federal STF - MEDIDA CAUTELAR NA RECLAMAÇÃO: MC Rcl 41850 RS - RIO GRANDE DO SUL XXXXX-80.2020.1.00.0000

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC XXXXX DF 2021/XXXXX-6

Sérgio Pontes , Advogado
Artigoshá 4 anos

A Liberdade de Expressão e o STF

Rodrigo Bezerra, Advogado
Artigoshá 6 anos

Periculum in mora e fumus boni iuris como requisitos indispensáveis para a obtenção de providência de natureza cautelar