jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - INQUÉRITO: Inq 3507 MG

Supremo Tribunal Federal
há 8 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, CARLOS DO CARMO ANDRADE MELLES, CARLOS KAUFFMANN, JOSÉ LUIZ LAUDARES, MESSIAS BENJAMIN, MARCELO JOSÉ AMARAL ÁVILA, DEFENSOR PÚBLICO-GERAL FEDERAL, CECÍLIA RITA APARECIDA GUIDI MARCOLINI, FERNANDO CASTELO BRANCO E OUTRO(A/S), ROGÉRIO COUTO ROSA ARAÚJO, FERNANDO CASTELO BRANCO E OUTRO(A/S), JOSÉ FICHINA, FERNANDO CASTELO BRANCO E OUTRO(A/S)

Publicação

Julgamento

Relator

Min. GILMAR MENDES

Documentos anexos

Inteiro TeorINQ_3507_MG_1402743540556.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

Direito Processual Penal e Penal.

2. Inquérito.
3. Crime contra o Sistema Financeiro Nacional, art. 19 da Lei 7.492/86. Obtenção de financiamento mediante fraude.
5. Preliminares de incompetência do STF em relação aos réus que não ostentam prerrogativa de função, de inépcia da inicial e de falta de justa causa.
6. Denúncia que atende aos requisitos do art. 41 do CPP, inépcia não configurada.
7. Justa Causa: “ônus da acusação de demonstrar, ainda que superficialmente, porém com fundamento de relativa consistência, nesta fase preliminar do processo, os fatos constitutivos sobre os quais se assenta a pretensão punitiva do Estado”. Precedentes.
8. Inexistência de elemento, ainda que circunstancial, que autorize intuir validamente o nexo de causalidade entre a atuação do primeiro acusado e o resultado afirmado.
9. Rejeição da denúncia com relação ao parlamentar, único detentor da prerrogativa de função nesta Corte, com a consequente declinação de competência para o exame e eventual processamento da denúncia no juízo de primeiro grau.

Decisão

O Tribunal, por unanimidade e nos termos do voto do Relator, rejeitou a denúncia em relação a Carlos do Carmo Andrade Mellles e determinou a baixa dos autos quanto aos demais denunciados. Votou o Presidente, Ministro Joaquim Barbosa. Ausente,justificadamente, o Ministro Celso de Mello. Falou, pelo Ministério Público Federal, o Dr. Rodrigo Janot Monteiro de Barros, Procurador-Geral da República. Plenário, 08.05.2014.

Resumo Estruturado

AGUARDANDO INDEXAÇÃO
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/25121295/inquerito-inq-3507-mg-stf

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Recurso em sentido estrito: RSE XXXXX-77.2021.8.12.0001 MS XXXXX-77.2021.8.12.0001

Supremo Tribunal Federal
Notíciashá 8 anos

Sessão plenária desta quarta (30) começará às 15h15, confira a pauta

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 13 anos

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO PENAL: AP 420 MG

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 18 anos

Supremo Tribunal Federal STF - PETIÇÃO: Pet 3100 TO

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 14 anos

Supremo Tribunal Federal STF - QUESTÃO DE ORDEM NA AÇÃO PENAL: AP-QO 470 MG