jusbrasil.com.br
8 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 25617 DF

Supremo Tribunal Federal
há 17 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Partes

DISTRITO FEDERAL, MIN. CELSO DE MELLO, ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL, IBANEIS ROCHA BARROS JUNIOR E OUTRO(A/S), COMISSÃO PARLAMENTAR MISTA DE INQUÉRITO - CPMI DA COMPRA DE VOTOS

Publicação

Julgamento

Relator

Min. CELSO DE MELLO
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

O Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil - Distrito Federal informa a esta Suprema Corte que o procedimento de acareação, inicialmente designado para o dia 25/10/2005 (fls. 12), terá lugar no próximo dia 27/10/2005 (fls. 34/35), razão pela qual pede que se estenda a eficácia da medida liminar de fls. 18/29 à Sessão da CPMI em referência, que se realizará na nova data (27/10/2005), eis que subsistentes os motivos que justificaram a outorga daquele provimento cautelar.Acolho esse pedido e estendo, nos mesmos termos em que deferida (fls. 18/29), a eficácia da medida liminar em questão, que foi objeto de formal comunicação, ao eminente Senador Amir Lando, Presidente da CPMI - "Compra de Votos", mediante Ofício nº 4925/R, de 25/10/2005 (fls. 31).O provimento cautelar em questão, cuja eficácia é ora estendida à 29ª Reunião da mencionada CPMI, garante, preventivamente, caso tal se faça necessário, aos Advogados inscritos na OAB/DF, regularmente constituídos como mandatários das pessoas sujeitas ao procedimento de acareação designado para o próximo dia 27/10/2005, o exercício das prerrogativas profissionais asseguradas pelo art. 7º, notadamente por seus incisos X e XI, da Lei nº 8.906/94.Assinalo, ainda, caso a CPMI ora apontada como coatora descumpra a presente liminar, e assim desrespeite as prerrogativas profissionais dos Advogados em cujo favor foi impetrado o presente mandado de segurança coletivo, que fica assegurado, a estes, o direito de fazer cessar, imediatamente, a participação de seus constituintes no procedimento de acareação, sem que se possa adotar, contra eles - Advogados e respectivos clientes -, qualquer medida restritiva de direitos ou privativa de liberdade.Comunique-se, com urgência.Publique-se.Brasília, 25 de outubro de 2005.Ministro CELSO DE MELLO Relator

Referências Legislativas

Observações

Alteração: 06/03/06, (SVF).
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/14786472/mandado-de-seguranca-ms-25617-df-stf

Informações relacionadas

Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes
Notíciashá 14 anos

Poder instrutório da Comissão Parlamentar "versus" segredo de justiça (Informativo 515)

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 3 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 25617 DF 2019/0364162-9

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 2 anos

Supremo Tribunal Federal STF - AG.REG. NO RECURSO ORD. EM MANDADO DE SEGURANÇA: RMS 37250 DF XXXXX-10.2019.3.00.0000

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 14 anos

Supremo Tribunal Federal STF - REFERENDO EM MED.CAUT. MANDADO DE SEGURANÇA: MS 27483 DF

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 18 anos

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 1635 DF