jusbrasil.com.br
30 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - EXTRADIÇÃO: Ext 974

Supremo Tribunal Federal
há 13 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Ext 974

Órgão Julgador

Tribunal Pleno

Partes

GOVERNO DA REPÚBLICA ARGENTINA, MANOEL CORDEIRO PIACENTINI OU MANUEL CORDERO PIACENTINI OU MANUEL CORDERO, JULIO MARTIN FAVERO

Publicação

DJe-228 DIVULG 03-12-2009 PUBLIC 04-12-2009 EMENT VOL-02385-01 PP-00001

Julgamento

6 de Agosto de 2009

Relator

Min. MARCO AURÉLIO

Documentos anexos

Inteiro TeorEXT_974_1278901299306.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EXTRADIÇÃO. ARGENTINA. TRATADO BILATERAL. ATENDIMENTO AOS REQUISITOS FORMAIS. ADITAMENTO QUANTO AO CRIME DE SEQUESTRO DE MENOR. DUPLA TIPICIDADE. CONFIGURAÇÃO PARCIAL. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. PEDIDO EXTRADICIONAL PARCIALMENTE DEFERIDO.

I - O Decreto 1.003/89, expedido pelo Governo da Argentina, foi declarado inconstitucional pela Corte Suprema de Justicia de La Nación, em 25/7/2006, razão pela qual não se presta a afastar o exame das condutas supostamente cometidas pelo extraditando.
III - Delito que encontra correspondência no ordenamento jurídico pátrio.
IV - Extradição deferida em parte.

Decisão

Após o voto do Senhor Ministro Março Aurélio (Relator), indeferindo o pedido de extradição e julgando prejudicado o pedido do Governo da República Oriental do Uruguai ( Ext nº 1.079), no que foi acompanhado pelos Senhores Ministros Menezes Direito, Cármen Lúcia e Eros Grau, e o voto do Senhor Ministro Ricardo Lewandowski, deferindo-o, pediu vista dos autos o Senhor Ministro Cezar Peluso. Ausentes, justificadamente, os Senhores Ministros Celso de Mello, Carlos Britto e Joaquim Barbosa. Presidência do Senhor Ministro Gilmar Mendes. Plenário, 11.09.2008. Decisão: Após o voto-vista do Senhor Ministro Cezar Peluso, deferindo parcialmente o pedido de extradição e julgando prejudicado o pedido do Governo da República Oriental do Uruguai, no que foi acompanhado pelo voto, agora reajustado, da Senhora Ministra Cármen Lúcia, e pelos votos dos Senhores Ministros Joaquim Barbosa e Carlos Britto, pediu vista dos autos o Senhor Ministro Eros Grau. Presidência do Senhor Ministro Gilmar Mendes. Plenário, 30.10.2008. Decisão: O Tribunal, por maioria, deferiu parcialmente o pedido da Extradição nº 974, da República Argentina, vencidos os Senhores Ministros Março Aurélio (Relator) e Menezes Direito, e julgou prejudicado o pedido da Extradição nº 1.079, da República Oriental do Uruguai. Redigirá o acórdão o Senhor Ministro Ricardo Lewandowski. Ausentes, justificadamente, o Senhor Ministro Menezes Direito, que proferira voto em assentada anterior, e, neste julgamento, a Senhora Ministra Ellen Gracie e o Senhor Ministro Celso de Mello. Presidiu o julgamento o Senhor Ministro Gilmar Mendes. Plenário, 06.08.2009.

Resumo Estruturado

- VIDE EMENTA. - FUNDAMENTAÇÃO COMPLEMENTAR, MIN. MARÇO AURÉLIO: PRIORIDADE, APRECIAÇÃO, REQUERIMENTO, REPÚBLICA ARGENTINA, PREJUDICIALIDADE, REPÚBLICA ORIENTAL DO URUGUAI, DIVERSIDADE, PAÍS REQUERENTE, DECORRÊNCIA, LOCAL, CONSUMAÇÃO, FATO IMPUTADO. - FUNDAMENTAÇÃO COMPLEMENTAR, MIN. CEZAR PELUSO: SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF), IMPOSSIBILIDADE, ALTERAÇÃO, QUALIFICAÇÃO DO CRIME, PODER JUDICIÁRIO, PAÍS ESTRANGEIRO, CONCLUSÃO, OCORRÊNCIA, PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA. ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO, VEDAÇÃO, DEFERIMENTO, EXTRADIÇÃO, FATO IMPUTADO, AUSÊNCIA, TIPICIDADE FORMAL. IMPOSSIBILIDADE, RECLASSIFICAÇÃO, CRIME, MOTIVO, INOVAÇÃO, CAUSA DE PEDIR, EXTRADIÇÃO. IMPOSSIBILIDADE, CONSTATAÇÃO, CONSUMAÇÃO, HOMICÍDIO, HIPÓTESE, INEXISTÊNCIA, EXAME DE CORPO DE DELITO. - VOTO VENCIDO, MIN. MARÇO AURÉLIO: INDEFERIMENTO, EXTRADIÇÃO, AUSÊNCIA, DUPLA TIPICIDADE, FATO IMPUTADO, EXTRADITANDO. ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO, LEGISLAÇÃO ESTRANGEIRA, RECONHECIMENTO, INSTITUTO JURÍDICO, MORTE PRESUMIDA, PESSOA NATURAL, DESAPARECIMENTO, PERSEGUIÇÃO POLÍTICA, CARACTERIZAÇÃO, CRIME INSTANTÂNEO, HOMICÍDIO, RESULTADO, PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA. LEI DE ANISTIA, INVIABILIDADE, PERSECUÇÃO PENAL, PAÍS, RESULTADO, AUSÊNCIA, PRESSUPOSTO INTRÍNSECO, AUTORIZAÇÃO, PEDIDO, EXTRADIÇÃO. - VOTO VENCIDO, MIN. MENEZES DIREITO: INSTITUTO JURÍDICO, MORTE PRESUMIDA, EXCLUSÃO, PERMANÊNCIA, CONSUMAÇÃO, CRIME, SEQUESTRO.

Referências Legislativas

Observações

- Acórdãos citados: Ext 669, Ext 1079. - Decisão monocrática citada: ADPF 153. - Legislação estrangeira citada: Decreto 1003/1989 da Argentina; art. 62 itens 1, 2, art. 79, art. 144 alínea 1ª, art. 146, art. 210 do Código Penal da Argentina (Lei 24.410); art. 22 da Lei 14.394/1954 da Argentina. - A Extradição 974 foi julgada em conjunto com a Extradição 1079. Número de páginas: 58. Análise: 08/01/2010, MMR. Revisão: 21/01/2010, JBM.
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/14712233/extradicao-ext-974

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal
Notíciashá 13 anos

Supremo autoriza extradição de major da Operação Condor à Argentina

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 14 anos

Supremo Tribunal Federal STF - EXTRADIÇÃO: Ext 974

Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes
Notíciashá 14 anos

ADPF 153 questiona constitucionalidade da Lei de Anistia para crimes cometidos no período da ditadura militar

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 14 anos

Supremo Tribunal Federal STF - EXTRADIÇÃO: Ext 974

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 6 meses

Supremo Tribunal Federal STF - EXTRADIÇÃO: Ext 974 000XXXX-52.2005.0.01.0000