jusbrasil.com.br
17 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - MEDIDA CAUTELAR NO HABEAS CORPUS: HC 208112 RO

Supremo Tribunal Federal
há 5 meses
Detalhes da Jurisprudência
Processo
HC 208112 RO
Partes
PACTE.(S) : GIOVANNI REYES POLO, IMPTE.(S) : SANDRA MARIA MESQUITA RODRIGUES, COATOR(A/S)(ES) : RELATOR DO HC N° 681.818 DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA
Publicação
02/12/2021
Julgamento
8 de Novembro de 2021
Relator
NUNES MARQUES
Documentos anexos
Inteiro TeorSTF_HC_208112_8742b.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

DECISÃO 1. Sandra Maria Mesquita Rodrigues impetrou habeas corpus em favor de Giovanni Reyes Polo, com pedido de medida liminar, contra decisão monocrática de Ministro do Superior Tribunal de Justiça. Tal o contexto, reputo inadmissível o presente habeas corpus. 2. Esta Suprema Corte consolidou sua jurisprudência no sentido de não se conhecer de habeas corpus, quando impetrado contra decisão monocrática de Ministro de Tribunal Superior, em razão de caracterizar-se inadmissível supressão de instância. Ilustram essa orientação os seguintes acórdãos: HC 158.755 AgR, ministro Dias Toffoli; HC 162.214 AgR, ministro Ricardo Lewandowski; HC 176.297 AgR, ministro Edson Fachin; HC 181.999, ministro Alexandre de Moraes; HC 184.614 AgR, ministro Gilmar Mendes; RHC 114.737, ministra Cármen Lúcia. Para além disso, em consulta aos documentos juntados aos autos, verifiquei que a condenação imposta ao paciente (Ação Penal n. 0001742- 02.2009.4.01.4100) já transitou em julgado (em 7/1/2016). Ressalte-se, que este Supremo Tribunal Federal consagrou sua Jurisprudência no sentido da inviabilidade da ação de habeas corpus como sucedâneo de revisão criminal. Ilustram esse entendimento os seguintes acórdãos: (HC 144.323 AgR, ministro Ricardo Lewandowski; HC 149.653 AgR, ministro Dias Toffoli; HC 163.627, ministro Alexandre de Moraes; HC 177.098, ministro Luiz Fux; HC 186.333 AgR, ministra Rosa Weber; HC 193.043 AgR, ministra Cármen Lúcia; RHC 181.896 AgR, ministro Edson Fachin: ’HABEAS CORPUS’. PENAL E PROCESSUAL PENAL. IMPOSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DO ‘HABEAS CORPUS’ COMO SUCEDÂNEO DE RECURSO OU REVISÃO CRIMINAL. REDISCUSSÃO DE CRITÉRIOS DE DOSIMETRIA DA PENA. REVOLVIMENTO DO CONJUNTO FÁTICO-PROBATÓRIO. INADMISSIBILIDADE NA VIA ELEITA. ORDEM DENEGADA. (Habeas corpus n. 144.742, redator para o acórdão o ministro Luiz Fux – com meus grifos) No caso em espécie, não vislumbro a presença de ilegalidade evidente apta a autorizar a superação desses consagrados entendimentos jurisprudenciais. 3. Em face do exposto, não conheço deste habeas corpus. 4. Intime-se. Publique-se. Brasília, 8 de novembro de 2021. Ministro NUNES MARQUES Relator
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1332954249/medida-cautelar-no-habeas-corpus-hc-208112-ro

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 12 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 162214

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 12 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 158755

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 23 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Habeas Corpus: HC 184614 SC 1998.018461-4