jusbrasil.com.br
27 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO: ARE 1303948 DF 0018190-50.2008.4.01.3400

Supremo Tribunal Federal
ano passado

Detalhes da Jurisprudência

Partes

RECTE.(S) : ADA LORA HARDT E OUTRO(A/S), RECDO.(A/S) : UNIÃO, RECTE.(S) : LUCIANO POSSEBON DA SILVA, RECTE.(S) : LUCIANO ROSA VICENTE, RECTE.(S) : LUCILA TAVARES, RECTE.(S) : LUCIMARA APARECIDA NOGUEIRA GARCIA, RECTE.(S) : LUIS FERNANDO FERREIRA COSTA, RECTE.(S) : LUIS MAURO LEVI, RECTE.(S) : LUIZ CARLOS ALVAREZ TIOYAMA, RECTE.(S) : LUIZ CARLOS GONCALVES COIMBRA, RECTE.(S) : LUIZ CARLOS SANTOS JUNIOR, RECTE.(S) : LUIZ HENRIQUE ALVES DO PATEO, RECTE.(S) : LUIZ OTAVIO CARDOSO SANTOS, RECTE.(S) : LUIZ VICENTE RUSSO SILVA, RECTE.(S) : MANOEL MESSIAS BARBOSA, RECTE.(S) : MARA ANGELICA TAGLIOLATTO BARBOSA, RECTE.(S) : MARCELO DE ARRUDA CAMPOS, RECTE.(S) : MARCELO DOS SANTOS ROCHA, RECTE.(S) : MARCELO FERNANDO FERRARI, RECTE.(S) : MARCELO FRANCO SALGADO, RECTE.(S) : MARCELO JACQUES GUZ, RECTE.(S) : MARCELO LAMOSA BERGER, RECTE.(S) : MARCELO MARCIO DE OLIVEIRA, RECTE.(S) : MARCELO PINHEIRO GHETTI, RECTE.(S) : MARCELO SANCHES FLORES, RECTE.(S) : MARCIA ELENA DE VINCENZI, RECTE.(S) : MARCIA FERNANDES, RECTE.(S) : MARCIA FERREIRA BATISTA SANCHES GERALDO, RECTE.(S) : MARCIA RAMOS, RECTE.(S) : MARCIO ANTONIO SIESSERE, RECTE.(S) : LUIZ DOMINGOS ORTEGA DE ARRUDA, RECTE.(S) : MARCOS ANTONIO DE ANDRADE PETRI, RECTE.(S) : MARCOS JOSE OLIVEIRA, RECTE.(S) : MARCOS SODRE VIEIRA SCHMIDT, RECTE.(S) : MARIA ANGELICA CALSONI CORSI, RECTE.(S) : MARIA BEATRIZ PELLEGRINELLI RIZZI, RECTE.(S) : MARIA CELIA ANTUNES JARDIM, RECTE.(S) : MARIA DO ROSARIO MEDEIROS, RECTE.(S) : MARIA DO SOCORRO ALVES LAMEIRA PINHEIRO, RECTE.(S) : MARIA ELENA MIRANDA, RECTE.(S) : MARIA JANDIRA DE CAMARGO MANCUSO, RECTE.(S) : MARIA LUCIA ALCANTARA CORREIA, RECTE.(S) : MARIA SUSANA GARCIA AUGUSTO, RECTE.(S) : MARSON MARTINS DAS NEVES, RECTE.(S) : MARTA MARIA DOS SANTOS KARPISCHEK, RECTE.(S) : MARTA MUNHOZ DE SOUZA, RECTE.(S) : MAURICIO DE ALMEIDA DA SILVA, RECTE.(S) : MAURICIO JOSE DE FREITAS ANDERSEN, RECTE.(S) : MAURO RODRIGUES BELLO, RECTE.(S) : MILTON PRUDENTE DA ROSA NUOVI, RECTE.(S) : MINORU YASUDA, RECTE.(S) : MIRIAM SATIKO TAKEMOTO, RECTE.(S) : MONICA FIGUEIRA CAMARA, RECTE.(S) : MONICA WEIGERT, RECTE.(S) : MONIQUE NUNES OPREA, RECTE.(S) : NABIL ISMAIL, RECTE.(S) : NAIRSE MORAES OLIVEIRA RODRIGUES, RECTE.(S) : NEISANDER BERGAMASCHINE DE LIMA, RECTE.(S) : NELBE LILIANE CRISAFULLI, RECTE.(S) : NELIO DO SOCORRO MAGNO COELHO, RECTE.(S) : NELSON UBALDO RIBEIRO, RECTE.(S) : NEWTON MASAHIRO NAKAMURA, RECTE.(S) : NILTON SERGIO LOURENCO, RECTE.(S) : NIVALDO MENDES, RECTE.(S) : ODILIO FERREIRA ALVES PEREIRA, RECTE.(S) : SCHEILA NEHER SIMOES, RECTE.(S) : SELMA REGINA VIEIRA, RECTE.(S) : SERGIO AKIRA ABE, RECTE.(S) : SERGIO ANASTACIO SIMOES, RECTE.(S) : SERGIO AUGUSTO COSTA LOURENCO, RECTE.(S) : SERGIO DE SOUZA OLIVEIRA, RECTE.(S) : SERGIO KOMURO, RECTE.(S) : SERVULO HARRIS TORRES, RECTE.(S) : SILVANA DO AMARAL, RECTE.(S) : SILVIO LUIZ DE ALMEIDA GOUVEIA, RECTE.(S) : SIMONE DA SILVA ALVES, RECTE.(S) : SOLANGE MARILIA FARONI, RECTE.(S) : SORAYA BAETA LOPES TALAVERAS, RECTE.(S) : ONEIDE PARIZOTTO, RECTE.(S) : OSMAR BATISTA DE CARVALHO JUNIOR, RECTE.(S) : OSMAR HIROSHI NAKAHAMA, RECTE.(S) : OSWALDO IBERE PIACENTI, RECTE.(S) : OSVALDO JOAO PEDRO PACHECO PADILHA, RECTE.(S) : OTAVIO DE AZEVEDO MAIA FILHO, RECTE.(S) : PATRICIA SOARES FINKLER, RECTE.(S) : PAULA MONTENEGRO NEVES DA SILVA, RECTE.(S) : PAULO AFONSO BARTKUS, RECTE.(S) : PAULO HEITOR LAGEANO DORNELLES, RECTE.(S) : PAULO RONALDO NASCIMENTO BARREIRA, RECTE.(S) : POLLYANNA ISABELE DE ANDRADE SOUSA, RECTE.(S) : RAUNISIO DOS ANJOS SILVA, RECTE.(S) : REGINALDO DOS SANTOS BRUM, RECTE.(S) : RENATO VAGNER CORREA, RECTE.(S) : RICARDO BLUMER, RECTE.(S) : RICARDO GIULIANI DO NASCIMENTO, RECTE.(S) : RICARDO QUEIROZ BRANDAO, RECTE.(S) : RICARDO TAKEHARU SUZUKI, RECTE.(S) : RISALDO ARMANDO FREITAS DO AMARAL, RECTE.(S) : RITA INES CARVALHO DAHER, RECTE.(S) : ROBERTO MORITA, RECTE.(S) : ROBERTO NEY SALLES PIMENTEL, RECTE.(S) : ROBERTO PANDOLFI, RECTE.(S) : ROBERTO SHEIGI SHIROMA, RECTE.(S) : ROBSON DA SILVA SALGADO, RECTE.(S) : ROBSON NAVARRO PIRES, RECTE.(S) : ROBSON RANGEL RIBEIRO, RECTE.(S) : ADELINO HIROFUMI MAEDA, RECTE.(S) : ADRIANA MOREIRA COELHO, RECTE.(S) : AGNELO EMANUEL REGIS DOS SANTOS, RECTE.(S) : AGOSTINHO FERNANDO SUSIGAN ALMEIDA, RECTE.(S) : ALENCAR COELHO, RECTE.(S) : ALESSANDRA DA CRUZ LEITE DE SOUZA, RECTE.(S) : ALESSANDRA MARIA MARTINS DE CASTRO, RECTE.(S) : ALESSANDRA PANDOLFO DOS SANTOS VILLACA, RECTE.(S) : ALESSANDRA RODRIGUES PINTO, RECTE.(S) : ALEXANDRE BRAGA VIANA, RECTE.(S) : ALEXANDRE PLÁCIDO VIANNA, RECTE.(S) : ALVARO BROCCO, RECTE.(S) : AMERICO TADASHI KIKKAWA, RECTE.(S) : AMILCAR ALMEIDA GUEDES, RECTE.(S) : ANA ALICE DO NASCIMENTO LUCIANO DE SENA ANDRADE, RECTE.(S) : VOLNEI MARTINS FERREIRA, RECTE.(S) : VOLNEI RODRIGUES, RECTE.(S) : VOLNIR HOFFMANN, RECTE.(S) : TACIANA MOREIRA MACHADO, RECTE.(S) : TANIA MARA STANELIS HESSEL, RECTE.(S) : TEREZA EUGENIA ROCHA, RECTE.(S) : VAGNER JOSE SANTOS MASCARENHAS, RECTE.(S) : VALDEMIR BUENO, RECTE.(S) : VALERIA PANZA ALCHAAR, RECTE.(S) : VALERIA REGINA TORRIANI, RECTE.(S) : VALERIA RODRIGUES NEIVA SANCHEZ, RECTE.(S) : VANESSA BARROS DOS SANTOS, RECTE.(S) : VICENTE EDUARDO COSTA DE PAULA PESSOA, RECTE.(S) : VITOR RAFAEL MONTEIRO LEITAO, RECTE.(S) : ANA CRISTINA RODRIGUES DOS SANTOS, RECTE.(S) : ANA LIGIA MATIAS DE ALMEIDA, RECTE.(S) : ANA PAULA GOMES ZAMBRINI, RECTE.(S) : ANDRE LUCIANO ABDALLA COSTA, RECTE.(S) : ANDRE LUIS CARON LUCATO, RECTE.(S) : ANNELISE MOTA ZIETLOW FERRAZ, RECTE.(S) : ANTONIO CARLOS DEL RIO CANDAL, RECTE.(S) : ANTONIO ORLANDO GRANADO SOARES, RECTE.(S) : ARNALDO ROBERTO SICARI SEMMLER, RECTE.(S) : ATTILIO MARINO NETO, RECTE.(S) : AUGUSTO CESAR CANTANHEDE, RECTE.(S) : ANA CAROLINA GOMES ALZIRI, RECTE.(S) : ROGERIO RODRIGUES, RECTE.(S) : RONALDO OLIVEIRA TRINDADE, RECTE.(S) : ROSANE HENRIQUES PEREIRA, RECTE.(S) : ROSE KIYOMI KIRIZAWA YOSHIDA, RECTE.(S) : ROSEANE PEREIRA VILETE, RECTE.(S) : SANDRA MARAGLAI DA SILVA AVILA, RECTE.(S) : CARLA BALDISSERA, RECTE.(S) : CARLA JOYCE CABRAL, RECTE.(S) : CARLOS ANTONIO DOS SANTOS, RECTE.(S) : CARLOS AUGUSTO MACEDO, RECTE.(S) : CARLOS AUGUSTO SPARAPAN, RECTE.(S) : CARLOS DE FREITAS MARTINS FILHO, RECTE.(S) : CARLOS JOSE SPIM IJANO, RECTE.(S) : CARLOS MAURICIO MOURA FARJOUN, RECTE.(S) : CARLOS NARITA, RECTE.(S) : CARLOS ROBERTO SERAO, RECTE.(S) : CARLOS TUNAS SANTIAGO, RECTE.(S) : CATIA PRESTES VICENTE, RECTE.(S) : CECILIA MAEDA, RECTE.(S) : CELSO MARCOLINO DA SILVA JUNIOR, RECTE.(S) : CELY MORGADO AMOROSO, RECTE.(S) : CESAR TOMOHISSA SUZUKI, RECTE.(S) : CHRISTIANE MARCELA PARAISO LEAL, RECTE.(S) : CLAUDIA ESTEVAO DE ANDRADE, RECTE.(S) : CLAUDIO DE CASTRO COUTINHO, RECTE.(S) : CLESER DE SOUZA PERRIRAZ RAMOS, RECTE.(S) : CRISTINA FEDELI, RECTE.(S) : CRISTINA LOBO TEIXEIRA, RECTE.(S) : DARCIMAR CORTES DA ROCHA, RECTE.(S) : DENISE CARDOSO ALVAREZ, RECTE.(S) : DENISE DA FONSECA GONCALVES GERGULL, RECTE.(S) : DENISE DE MORAES BORBA, RECTE.(S) : DENISE DO SOCORRO DOS SANTOS MARINHO, RECTE.(S) : DORIS COGAN, RECTE.(S) : EDIMAR CESAR CERVOLLO, RECTE.(S) : EDIVALDO RIBEIRO DE SANTANA JUNIOR, RECTE.(S) : EDMIR SILVEIRA NAZARIO, RECTE.(S) : EDMUNDO CONCEICAO DOS SANTOS, RECTE.(S) : EDNA FERNANDA DE FREITAS, RECTE.(S) : EDSON NORIO HANZAWA, RECTE.(S) : EDUARDO JOSE SIMAO, RECTE.(S) : ELAINE OLIVEIRA DE SOUZA VIEIRA, RECTE.(S) : ELIANA MINAMI YAMAMOTO, RECTE.(S) : ELIETE BRAGHINI SGARBI, RECTE.(S) : WALTER TOSHIYUKI KOGA, RECTE.(S) : WANDER LUIS DE MEDEIROS, RECTE.(S) : WALNEI ROBERTO BOTEON, RECTE.(S) : WELLINGTON FERREIRA OGANDO, RECTE.(S) : WILLIAMS LUIZ LOBATO NUNES, RECTE.(S) : WILSON EYDI TORII, RECTE.(S) : YOSHITO KOSAKA, RECTE.(S) : MAIUMI TANAKA HAMAMURA, RECTE.(S) : MARIA ELVIRA SANTANA DO VALLE, RECTE.(S) : MARIA EMILIA CARVALHO GONCALVES, RECTE.(S) : MARIVALDA MITIE TUTIDA KIM, RECTE.(S) : MARY WEI, RECTE.(S) : NADIA MARIA QUEIROZ MOTTA, RECTE.(S) : PAULO HILTON DA SILVA BARROS, RECTE.(S) : PAULO SERGIO BUFFON, RECTE.(S) : ROGERIO RODRIGUES BRAGA, RECTE.(S) : SERGIO TADEU BORGES DEPIERI, RECTE.(S) : SILMA WEI DE SOUZA, RECTE.(S) : SILVIO BACALA JUNIOR, RECTE.(S) : SUEDI TESTA GALLAS, RECTE.(S) : TERESA DE JESUS LINS E MELLO DE FIGUEIREDO, RECTE.(S) : VAGNER LUIS DA SILVEIRA, RECTE.(S) : VICTOR AUGUSTO MORENO, RECTE.(S) : VILMA MORAIS SANTOS ABREU, RECTE.(S) : WAGSON LINDOLFO JOSE, RECTE.(S) : MARCO ANTONIO ALVAREZ TIOYAMA, RECTE.(S) : ELISANGELA DO CARMO TOJEIRO, RECTE.(S) : ELISANGELA OLIVEIRA DA CONCEICAO, RECTE.(S) : ELIZA MAYUMI TSUCHIYA, RECTE.(S) : ELVIS ALVES DA ROCHA, RECTE.(S) : EMERSON DOS SANTOS ANDRADE, RECTE.(S) : ENIO CHAGAS LISBOA, RECTE.(S) : EUGENIO SCHRANK ARAUJO, RECTE.(S) : FABIANO GONÇALVES REBELO, RECTE.(S) : FABIO GOMES DA SILVA, RECTE.(S) : FERNANDO JOSE DOS SANTOS VARDASCA, RECTE.(S) : FERNANDO JOSE VARANDA COSTA, RECTE.(S) : FLAUDIMIRO CHAVES VITÓRIA FILHO, RECTE.(S) : FLAVIO HARUITI KATAKURA, RECTE.(S) : FRANCISCO CELSO MEDEIROS BRANDAO, RECTE.(S) : GILBERTO BRASILEIRO DE ALBUQUERQUE, RECTE.(S) : GILBERTO JULIO KUGELMANN, RECTE.(S) : GILBERTO MOTA ZIETLOW, RECTE.(S) : GILSON HIDEKI YAMAMOTO, RECTE.(S) : GUILHERME SAFI DE MELO, RECTE.(S) : GISLAINE DOS SANTOS GILBERTO, RECTE.(S) : HELOISA VIEIRA DA CUNHA RAMOS, RECTE.(S) : HENRIQUE AOKI, RECTE.(S) : IRENE SAAD, RECTE.(S) : IVONE AQUEMI TATEISHI SUGANO, RECTE.(S) : JANE DIAS ALLESSANDRINI, RECTE.(S) : JANETE APARECIDA GIMENEZ, RECTE.(S) : JOAO AUGUSTO DE SOUZA AUGUSTO, RECTE.(S) : JOAO BATISTA RIBAS DE MOURA, RECTE.(S) : JOAO LUIZ NAVEGA DA SILVA, RECTE.(S) : JOAO MAURICIO SANTOS LOPES, RECTE.(S) : JORGE AUGUSTO SILVA DE JESUS, RECTE.(S) : JOSE AUGUSTO CORREA MONTEIRO, RECTE.(S) : JOSE AUGUSTO SANCHES SANTOS, RECTE.(S) : JOSE DAMIAO RODRIGUES, RECTE.(S) : JOSE DEUSDETH DE LIMA, RECTE.(S) : JOSE EDSON ROCHA LYRIO, RECTE.(S) : JOSE EDUARDO PINTO MONTEIRO, RECTE.(S) : JOSE ERNESTO BARDELLI MALAGHINI, RECTE.(S) : JOSE GIL LIMA DA SILVEIRA, RECTE.(S) : JOSE IRAN DE SOUZA, RECTE.(S) : JOSE LUIS DE ALMEIDA CARNEIRO, RECTE.(S) : JOSE LUIZ LEONE DE ALMEIDA CESAR, RECTE.(S) : JOSE ROBERTO DA SILVA PINTO, RECTE.(S) : JOSE ROBERTO DE CAMARGO, RECTE.(S) : JOSE ROBERTO DOS SANTOS, RECTE.(S) : JUGO YAMAMOTO, RECTE.(S) : JULIANY MARIA BARBOZA, RECTE.(S) : JULIO DA COSTA CARNEIRO NETTO, RECTE.(S) : KLEBER NAVARRO FIGUEIREDO, RECTE.(S) : KLEBER SLUAME GOMES, RECTE.(S) : LAIS LIMA QUIRINO, RECTE.(S) : LAURO YAMAGUISHI, RECTE.(S) : LEANDRO EVANGELISTA DE SOUZA, RECTE.(S) : LEDA MARIA DA HORA, RECTE.(S) : LEDUAR MOLINA DA SILVA, RECTE.(S) : LEONARDO LUIZ TEIXEIRA FERREIRA, RECTE.(S) : LEONICE VIEIRA XAVIER SCIARPA, RECTE.(S) : LIZANDRA SILINGARDI SAMPAIO ARENS, RECTE.(S) : LUCIA CRISTINA BERTOLUCCI, RECTE.(S) : LUCIA DE FATIMA GONCALVES MILAN

Publicação

29/06/2021

Julgamento

23 de Junho de 2021

Relator

DIAS TOFFOLI

Documentos anexos

Inteiro TeorSTF_ARE_1303948_58619.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

ARE 1303948 / DF Recurso Extraordinário Com Agravo 1.303.948 Distrito Federal Relator : Min. Dias Toffoli Recte.(s) : Ada Lora Hardt e Outro (a/s) Adv.(a/s) : Marcelo Rayes Recdo.(a/s) : União Proc.(a/s)(es) : Advogado-geral da União Decisão: Vistos. Trata-se de agravo contra a decisão que não admitiu recurso extraordinário interposto contra acórdão da Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, assim ementado: “ADMINISTRATIVO. CONSTITUCIONAL. SERVIDOR PÚBLICO. PROMOÇÃO. ANALISTA TRIBUTÁRIO E AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL. IMPOSSIBILIDADE. CARREIRAS DISTINTAS. ART. 37, INCISO II, DA CONSTITUIÇÃO. PROVIMENTO EM CARGO PÚBLICO. CONCURSO PÚBLICO. SÚMULA VINCULANTE N. 43. SENTENÇA MANTIDA. 1. Cuida-se de decisão proferida na regência do CPC de 1973, sob o qual também foi manifestado o recurso, e conforme o princípio do isolamento dos atos processuais e o da irretroatividade da lei, as decisões já proferidas não são alcançadas pela lei nova, de sorte que não se lhes aplicam as regras do CPC atual, inclusive as concementes à fixação dos honorários advocatícios, que se regem pela lei anterior. 2. Nos termos do art. 37, inciso II, da Constituição de 1988, o acesso a cargos públicos deve ocorrer única e exclusivamente por meio de aprovação em concurso público. 3. De acordo com a Súmula Vinculante n. 43, é inconstitucional toda modalidade de provimento que propicie ao servidor investir-se, sem prévia aprovação em concurso público destinado ao seu provimento, em cargo que não integra a carreira na qual anteriormente investido. 4. A promoção é a passagem do servidor público de um cargo para 'outro no âmbito da mesma carreira, enquanto a ascensão funcional, vedada pelo ordenamento jurídico vigente, era a progressão funcional do servidor público entre cargos de carreiras distintas. 5. No caso dos autos, Analista Tributário e Auditor -Fiscal são duas carreiras distintas da Receita Federal, cujo acesso somente pode se dar por meio de concurso público, permitindo-se a promoção somente dentro de cada uma delas. 6. Apelação desprovida.” Opostos embargos de declaração, foram rejeitados. Sustentam os recorrentes, nas razões do recurso extraordinário, violação dos arts. , caput e inciso LIV, 37, caput e incisos I, V e XXII, e 39, §§ 1º, , e , da Constituição Federal. Decido. A irresignação não merece prosperar, haja vista que o acórdão recorrido está em conformidade com a orientação consolidada pelo Plenário deste Supremo Tribunal Federal que, no julgamento da ADI nº 5.391/DF, Relatora a Ministra Rosa Weber, DJe de 12/05/2020, firmou o entendimento de que os cargos de Analista Tributário e Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil configuram “carreiras distintas que não se confundem”. Tratando especificamente do tema em análise, transcrevo, por oportuno, o seguinte trecho da fundamentação da decisão proferida pelo Ministro Ricardo Lewandowski, em caso análogo ao presente, nos autos do ARE nº 1.271.107/AL (DJe de 1º/07/2020), que bem aborda a questão: “Além disso, verifica-se que o acórdão recorrido está em harmonia com o que foi decidido pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 5.391/DF, de relatoria da Ministra Rosa Weber. Naquela assentada, esta Corte firmou orientação no sentido de que os cargos de Analista Tributário e de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil configuram carreiras distintas. Consignou-se, ainda, que, apesar de integrarem uma mesma carreira em sentido amplo, esses cargos são independentes e organizados em carreiras stricto sensu, não havendo possibilidade de transposição, mobilidade, transferência ou transformação entre os referidos cargos, entendimento esse que decorre da previsão do art. 37, II, da Constituição. A seguir, destaco trecho do voto da Ministra Rosa Weber, relatora do caso, que assim concluiu sobre a questão: ‘Em suma, uma vez realizado o concurso para Analista Tributário, o único percurso possível é o de evolução funcional por meio da promoção dentro desta carreira específica. Vedado, pois, galgar outro cargo – o de Auditor-Fiscal – sem a realização de prévio concurso público, mesmo que componente da mesma grande carreira (lato sensu). Inexiste elo ou continuidade entre os dois cargos que integram a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil’. Por oportuno, cito a ementa do referido precedente: “AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. DIREITO ADMINISTRATIVO. SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS. LEGITIMIDADE ATIVA AD CAUSAM. PERTINÊNCIA TEMÁTICA. ART. 103, IX, DA CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA. ALEGAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE MATERIAL DO ARTIGO DA LEI Nº 10.593, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2002, COM AS ALTERAÇÕES POSTERIORES. AUSÊNCIA DE ALTERAÇÃO SUBSTANCIAL. MODIFICAÇÃO MERAMENTE TERMINOLÓGICA. O ARTIGO DA LEI Nº 13.464/2017 APENAS CONFERIU NOVA DENOMINAÇÃO À CARREIRA, DORAVANTE CARREIRA TRIBURÁRIA E ADUANEIRA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, COMPOSTA DOS CARGOS DE AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL E DE ANALISTA TRIBUTÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. AUSÊNCIA DE PREJUÍZO AO EXAME DO MÉRITO. JURISPRUDÊNCIA CONSOLIDADA DESTE SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE IMPEDE ASCENSÃO, TRANSFERÊNCIA, ENQUADRAMENTO, MUDANÇA OU TRANSFORMAÇÃO EM OUTRO CARGO. SÚMULA VINCULANTE Nº 43 DESTA CORTE. IMPRECISÃO TERMINOLÓGICA: USO DO CONCEITO DE CARREIRA DE MODO APARTADO DO SEU SENTIDO CONSTITUCIONAL. INTERPRETAÇÃO CONFORME A CONSTITUIÇÃO. PROCEDÊNCIA PARCIAL. 1. Legitimidade ativa ad causam da Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil – UNAFISCO NACIONAL (art. 103, IX, da Constituição da Republica). Exemplo nítido de representatividade de uma categoria profissional. Reconhecimento da pertinência temática com o objeto da demanda. Entidade representativa, em âmbito nacional, dos interesses dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, ou seja, de uma inteira classe, e não de uma representação parcial ou fracionária. 2. O objeto de controle da presente ação direta de inconstitucionalidade permanece o art. da Lei nº 10.593/2002, com as alterações posteriores, que foram meramente terminológicas, sem acarretar alteração substancial na composição nem na estrutura da Carreira impugnada. Ausência de prejuízo ao exame do mérito. 3. Alegação de inconstitucionalidade material do artigo da Lei nº 13.464/2017, que conferiu nova denominação à carreira de que trata o art. da Lei nº 10.593, de 6 de dezembro de 2002, que passou a ser chamada de Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, composta dos cargos de AuditorFiscal da Receita Federal do Brasil e de Analista Tributário da Receita Federal do Brasil. À luz do conceito de carreira, podem ser identificadas a lato sensu, atinente à Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, que, como grande carreira guarda-chuva, compõe-se dos dessemelhantes e independentes cargos de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil e de Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, ambos de nível superior e organizados em carreira, stricto sensu. Os Auditores-Fiscais possuem uma carreira organizada em várias classes. O mesmo ocorre com os Analistas Tributários: classes com remunerações distintas que compõem o escalonamento da carreira em sentido estrito. Não há falar em ascensão, transferência, enquadramento, mudança ou transformação em outro cargo, ainda que sob o manto denominador único de Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, forte na jurisprudência consolidada deste Supremo Tribunal Federal e na Súmula Vinculante nº 43. 4. Uma vez realizado o concurso para Analista Tributário, o único percurso possível é o de evolução funcional por meio da promoção dentro desta carreira específica. Vedado galgar outro cargo – o de Auditor-Fiscal – sem a realização de prévio concurso público, mesmo que componente da mesma grande carreira (lato sensu). Inexistente elo ou continuidade entre os dois cargos que integram a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, afigura-se inconstitucional a interpretação que oriente à concessão de aposentadoria com base em um sentido de carreira que não seja aquele stricto sensu. Permanecem paralelas e impenetráveis – salvo mediante concurso público – as carreiras stricto sensu de Analista Tributário e de AuditorFiscal, sem que se possa atribuir à grande Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil o sentido que permita a contagem de tempo de carreira para fins de aposentadoria, conforme previsto no artigo da Emenda Constitucional nº 47/2005. A legislação objeto da presente ação direta de inconstitucionalidade, ao se valer do termo carreira, o fez de modo genérico, em sentido amplo, a significar simplesmente o quadro de pessoal estruturado em cargos díspares entre si. Tal emprego terminológico não tem o alcance que expresse a carreira em sentido estrito, a denotar a organização dos cargos em um percurso evolutivo funcional que permita a promoção do servidor público e, por fim, a sua aposentadoria. Impõe-se restringir este emprego de carreira ao seu sentido amplo, a fim de afastar equivocadas interpretações que lhe possam inquinar o vício de inconstitucionalidade, por afronta à exigência da prévia aprovação em concurso público para investidura em cargo público (art. 37, II, da Lei Maior) e aos princípios da legalidade, da moralidade e da eficiência administrativa (art. 37, caput, da Constituição da Republica). Viável dar interpretação conforme a Constituição à expressão Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, porque o seu uso no texto normativo impugnado não guarda conformidade e convergência com carga semântica constitucionalmente estabelecida para a palavra carreira. Devese limitar a expressão Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil ao sentido amplo, condizente com quadro de pessoal, composto das carreiras em sentido estrito dos cargos de Analista Tributário e de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, distintas entre si, excluindo, portanto, qualquer interpretação que lhe confira o sentido estrito correspondente a escalonamento de cargos de forma verticalizada a proporcionar evolução funcional para fins de promoção ou mesmo aposentadoria. 5. Pedido julgado parcialmente procedente, para conferir interpretação conforme a Constituição ao art. da Lei nº 13.464/2017, para fixar a exegese de que os cargos de Analista Tributário e de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil configuram carreiras distintas que não se confundem” (grifei).” Ante o exposto, nos termos do artigo 21, § 1º, do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, nego seguimento ao recurso. Havendo prévia fixação de honorários advocatícios pelas instâncias de origem, seu valor monetário será majorado em 10% (dez por cento) em desfavor da parte recorrente, nos termos do art. 85, § 11, do Código de Processo Civil, observado os limites dos §§ 2º e 3º do referido artigo e a eventual concessão de justiça gratuita. Publique-se. Brasília, 23 de junho de 2021. Ministro Dias Toffoli Relator Documento assinado digitalmente
Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1238977370/recurso-extraordinario-com-agravo-are-1303948-df-0018190-5020084013400

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciaano passado

Superior Tribunal de Justiça STJ - CARTA ROGATÓRIA: CR 15445 EX 2020/0059357-7

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 1241737 DF 2018/0022079-4

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 1048625 SP 2017/0011103-8

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 1790673 SP 2020/0304143-0

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 1048625 SP 2017/0011103-8